quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Rainha Consorte


Os sentimentos relacionados à desconfiança, preocupação e insegurança, o entregou a dúvida em um questionamento que corroia. O levou a uma espécie do jogo viciado em respostas. Tinha como objetivo arrancar de seu ser a sensação de um corpo pequeníssimo, e fazer-lo acreditar que poderia ser poderoso e admirável.
A lembrança do sofrimento não o deixava acreditar na realidade melhor que vivia. Procurar a perfeição o transformava em um ser não realizado. Ele construía a consciência do erro sem cometer qualquer inflação. Lembrava-se claramente das coisas que aconteciam, mas necessitava de uma cópia fiel para acreditar no que viveu.
Sua cabeça estava presa a um nó que mostrava aparências enganosas, e o fazia duvidar de tudo. Fechava e abria os olhos tentando acreditar que não estava dormindo. Meditava e sempre procurava as respostas conforme a razão. Relacionava uma coisa à outra, nada fazia compreender o que se passava. Por que tinha o que durante anos desejou? O que o fez melhor diante dos outros que ansiavam o mesmo desejo? Eram perguntas que o transtornava.
Seus sentidos estavam descontrolados. Ele se perdia em seu coração seguindo um compromisso enigmático, que revirava seus sentimentos. Queria apenas evitar feridas que não se cicatrizariam. Gostaria de entendê-la. Dizia: “No final eu quero apenas te amar [...]”.

47 comentários:

TeXucoO disse...

Marãã heen.
Meniinaa, você não sabe, durante a leitura me senti como naqueles filmes em que a mocinha escreve e o moço começa a ler e assim passa da voz de um para o outro enquanto lêem sabe?
*-*

shooww
Beijos

Fernanda disse...

acho que as feridas que ela evitava cicatrizaram e ela foi feliz,repleta de amor...

James Pimentel disse...

Isso que me fascina no amor: ele é o pai de todos os sentimentos.

Situação incomum no seu texto, descreveu de uma maneira diferente, ficou ótimo assim!

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, a Rainha consorte é o "objeto de desejo" do nobre heróis, mas será como acabou os três pontos desta história...

Fique com Deus, menina Juliane S. Rocha.
Um abraço.

lorenarey *-* disse...

Estranho que quanto mais a gente tenta usar a razão descobre que as vezes, é muuuito mais fácil seguir o coração, né?

Adorei o blog desde que olhei o primeiro texto, e amo ele cada vez mais. Obrigada por existir ♥

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Juliane,
Cada vez que nos contorcemos ~inutilmente diante do erro, sem nos perdoar e seguir adiante, foi um erro vazio.
As cicatrizes são a lembrança da ferida que as vezes, nós mesmo impetramos.
Deixar a vida fluir com leveza, lembrando com carinho dos erros cometidos, tentando viver para nós (e não em função da aparencia e da vontade de outro) deve ser o caminho.

Beijo grande!

Rebeca Postigo disse...

Existem sentimentos que não devem ser compreendidos, apenas sentidos...
Fugir deles só piora a situação...
Enfrentá-los gera crescimento e amadurecimento...
Gostei bastante do texto...

Bjs

Babih Xavier disse...

Alguém perdido dentro de sí próprio...
ótimo texto

FatoSempalavras. disse...

Um dos trechos fundamentais e que mais me prendeu a atenção - tanto que li esse trecho 3 vezes:

"Ele construía a consciência do erro sem cometer qualquer inflação."


Uma sensibilidade bem aflorado, como já pude perceber, faz parte do seu modo de escrever, aliás, um excelente modo.

Ao fim, queremos fazerum fim tão bom quanto o início, né?

E assim pode ser feito, basta perderos velhos paradigmas e ir em busca da felicidade!!!

Incontáveis abraços.

Luan Fernando disse...

É tão estranho ler algo que você sabe que foi inspirado em você.
E realmente tenho essa maldita dessa mania de achar problemas aonde não tem, mas vou dá um jeito... eu sou assim.

Te Amo!

Luan Fernando disse...

Agora vou fazer um comentário como se eu não soubesse nada além do que está escrito:

Se ele agia assim, é bem provável que não era um "compromisso enigmático" - ele sabia muito bem dos perigos de cometer erros, mesmo que eles ainda não tenham sido cometidos. Acho muito mais fácil pensar que era um compromisso particular de fazer aquela que estava ao seu lado feliz, e isso já era mais do que suficiente para colocar ele na beira das dúvidas de como conseguiria isso por completo.

Tania Girl disse...

Oiii
não tem nada pior que insegurança...
adorei seu post!!
bjus

Heloisa Ikeda disse...

Acho que por mais que neguemos, sempre estamos em busca da perfeição...
Mas isso se torna ainda mais impossivel quando se trata de algum sentimento, principamente o amor, que é tão complicado e imperfeito...

Interessante a história, adorei!

bjs ;)

Stéphanie Lopes disse...

Oii
nossa mt lindoo
Perfeitoo

adoreei sinceramentee ;
beijinhos

Deni Maciel disse...

aaah que droga queria ler mais *-*
aah existe lan house no fim do mundo do noroeste do nordeste do sul do norte do sudoeste de yracy em pernambuco....então como o tempo é curto pq o dinheiro tbm é curto...venho essencialmente agradeceer a msg d fim d ano.
dizer que desejo felicidade
sucesso
amor e tdo mais d bom.
e que em 2010 continuemos nossas trocas de informações, sentimentos, diversões e afins.
um ótimo fds. e feliz dia da MEGALIQUIDAÇÃO e da cueca com bolso . . .pra melhor conforto do dinheiro e do usuário neh . . . .

B. disse...

Talvez se eu quisesse me descrever não conseguiria tal foram como você me descreveu,sei que não sou eu !
Senti a certeza que era eu,em todas as frases,palavras escritas.
Ensurrecedor como me vi neste texto !
Tão eu! :D
Adorei!Eu quero o amar,mas não aguento sofrer mais!

Memória de Elefante disse...

Onde há desconfiança ,não existe amor!

Um beijo

Kelly disse...

Gostei daqui! Textos legais, vou seguir também!

=DD

Vini Manfio disse...

legal
uma sequência não sequencial de palavras
de sentimentos
demonstrações
de idas e retornos
num psicológico confuso mas no fundo definido

gostei

Everson Russo disse...

Um belo sabado pra ti amiga...beijos

Bami disse...

Isso é horrível, a desconfiança quando as coisas dão certo, tudo por medo de sofrer. Sei bem como é, já passei por momentos assim.
Ficou muito bom o texto! *-*
Bjooss

FatoSempalavras. disse...

Venho, mais uma vez, agradecer a sua constante presença no fatoSempalavras. Assim, me ajudas a cada vez mais ter inspiração e ânimo.

Incontáveis abraços e ñ deixe de escrever, pois, estarei sempre vindo aqui!

Marii Magalhães disse...

amei o post.. ser racional é sempre complicado quando se é passional..

TeXucoO disse...

Os posts serão sempre as 23:00h ?

Everson Russo disse...

Um belo domingo e uma semana cheia de paz e carinho...beijos

Kaio Rafael, disse...

tão tudo que existe, esse texto.

sem dar atenção ao porquê, só o sentimento, o sentimento, o sentimento.

aah, achei maravilhoso.

E.Suruba disse...

cara! detonou! gostei do final!

Barbara disse...

...talvez não fosse capaz...
Amar uma rainha é quase impossível.
Pois que rainhas são separadas da obvialidades dos desejos.
1 abraço.

Gilson disse...

Juliane obrigado pela sua visita, seja sempre bem vinda.

Abs

Beatrix disse...

Como foi dito por um dos teus leitores aqui:"Eu quero o amar,mas não aguento sofrer mais!"


;**

Everson Russo disse...

Uma bela segunda feira pra ti querida amiga...beijos

Ana Catarina disse...

To seguindo! Beijos ;**
Adorei aqui!

Devaneiosmiller disse...

=]
Escreves bem!

Sophia Schneider disse...

Perfeito. Apesar das feridas doerem , fortalecem o amor.
LINDO! >3

Jardineiro de Plantão disse...

Agradecendo a visita ao meu jardim, as flores de meus canteiros ficaram encantadas.

Bonito de ler seu texto e muito bem delineado.

Amor só existe se a liberdade persistir...

Abraços

Everson Russo disse...

Um belo dia pra ti...beijos

Deni Maciel disse...

o importante é autoconhecimento e dissernimento.
com isso é menos dificil a escolha pro melhor caminho.
boa terça
e hoje reestréia o fabuloso BBB.
sorria, vc está sendo manipuLado!
feliz dia da câmera escondida

Dri Viaro disse...

Oi, passei pra conhecer o blog e desejar bom dia
bjss

aguardo sua visita :)

Elisa Salazar disse...

Oi, tudo bom? Amei seu blog e seu texto tbm, é claro! (: Quando der passe no meu! Bjo,bjo! :D

Gu Paiva disse...

Parece que a gente nunca tá satisfeito né?
E quanto a usar a razao... nem sempre funciona, mas~pode acontecer a mesma coisa se usarmos o coração. Ou seja, é tudo arriscado.
Seu texto é complexo por abordar vária coisas presentes no ser humano. E por isso achei incrivel. ^^

DH ★ disse...

Olá, estou visitando e adorei seu blog! Voltarei mais vezes, com mais calma.
Seguirei =)

Beijos ♥

disse...

Um dia essas ciatrizes somem :D

Ahhh, ameeeeeeeeeeeeeii seu texto.Tu é uma ÓTIMA escritora.Parabéns,parabéns !

^^

beeijos.

Nine disse...

"Ele se perdia em seu coração"
E voltar de lá, é sempre muito difícil, mesmo que seja um coração alheio, ou, ainda que seja o proprio coração.

=P

Um abraço.
Belo texto.

Dil Santos disse...

Oi Juliana, tudo bem?
Pra que usar a razão, se a emoção nesses momentos é que prevalece?
Acho q somos mais felizes quando escutamos nosso coração, não q a razão seja importante, mas é preciso usar as duas de uma forma que possam se completar.
Adorei a forma como vc conduziu a história, ficou muito massa.
Obrigado querida por estar me seguindo, um bjo
:)

Cris de Souza disse...

Evoé !
(sigamo-nos, então)

Raquel Hora disse...

Não sei porque, mas o texto me pareceu a Bela e a Fera, só que sem a transformação para príncipe.
Ele sendo fera eternamente. E mesmo assim ela estar com ele.
Por isso ele tanto não acredita.

Adorei o texto, Juliane. :)
Beeijoos

Pâmela Marques. disse...

Muitas vezes as feridas são necessárias, nos ajudam de alguma forma e a cicatriz mostra ou que valeu a pena, ou que fomos fortes o bastante para superar.

Beijos!

Template por:
Free Blog Templates